Quando laços se desfazem

17/09/2013 12:49

 

Sustenta-me conforme a tua palavra, para que viva, e não me deixes envergonhado da minha esperança. (Sl 119-116)

  

    Temos momentos nos quais o chão nos foge aos pés. Todos eles têm alguma ligação com relacionamentos. Há uma situação em especial que nos tira o "eixo": quando alguém em quem confiamos muito, alguém da própria família, decide afastar-se e quebra um relacionamento de anos. Muitas são as razões e situações que provocam algo desse tipo. Desentendimentos, incompreensões, discordância a respeito de alguma decisão, tantas minúcias podem fazer com que parentes se afastem. Imagino que você conheça alguém que "não fala" com pais, com irmãos, tios ou primos. Às vezes as pessoas nem se lembram exatamente o porquê.

    Uma coisa é importante lembrarmos: Deus ama a família e quer preservar os relacionamentos que ela encerra. Nesse sentido, Ele nos presenteia com algo divino: a capacidade de perdoar e amar incondicionalmente. No meio familiar esses presentes fazem uma grande diferença e são tão necessários!

    Na família vivemos os relacionamentos mais intensos. Amamos intensamente, mas também nos ofendemos intensamente. Quando as coisas não são muito tranquilas, o sustento do Senhor segura o nosso coração e a capacidade que Ele tem de amar e perdoar, disponível a nós pela presença de Jesus no nosso coração, nos é dada. Podemos, no Senhor, perdoar o imperdoável e amar o que não pode ser amado. Isso não significa concordar com tudo, nem justificar o pecado e o erro, mas acolher e amar, possibilitando restauração, cura, libertação, o refazer de caminhos e o fluir do amor de Deus.

    No Senhor temos esperança de momentos melhores, de relacionamentos mais fortalecidos, do amor vencendo a dor. Não há garantias de que tudo vai acontecer como queremos em nossa visão muitas vezes limitada, mas há garantias de que o Senhor nos sustentará. Cada uma das promessas do Pai acrescenta vida ao nosso dia a dia, afastando a desistência e os sentimentos de desesperança. A presença de Deus segura o nosso coração e a fala do Espírito Santo nos guia nesse caminho trabalhoso, mas lindo. 

    Assim, não desistimos das pessoas. Com a sabedoria que o Senhor dá, perseveramos em amá-las e,perdoando, aguardamos no Senhor a oportunidade de restauração e reconciliação.

 

Texto extraído do site www.pibnet.com.br