As cores litúrgicas do Ano Cristão, utilizadas nas estolas do pastor e do coral, nas toalhas da Mesa do Senhor e do púlpito, e nos arranjos florais são: branco, preto, verde, roxo e vermelho.

 

Branco simboliza pureza, luz, glória, vitória e divindade.

 É utilizada no Natal e na Páscoa. É próprio para dias e períodos que celebram Jesus Cristo, Rei do Universo, e a Trindade.


Preto denota a morte.

É utilizada para a Sexta-feira da Paixão.

  

Verde  é a cor da natureza. Significa vida, crescimento e esperança.

É utilizada durante o tempo comum. O tempo comum caracteriza todos os dias do ano que não são atribuídas datas especiais.

 

Roxo representa realeza, arrependimento e sofrimento.

É utilizada para os dias dedicados à reflexão, preparação, arrependimento e sofrimento. Caracteriza o Advento e a Quaresma.


Vermelho evoca o fogo do Espírito Santo e o sangue dos mártires.

É a cor das celebrações do Espírito e da Igreja, Pentecostes e “31 de Julho”.

Incluem-se aniversários de igrejas locais, ordenações de pastores, presbíteros e diáconos, formaturas de Seminários e cultos por ocasião de reuniões de Presbitério, Sínodo e Assembléia Geral.

 

O propósito das cores não é decorativo. Elas criam um ambiente de culto que acompanha a mudança dos ciclos do Ano Cristão, contribuindo para nosso envolvimento com os grandes atos de Deus para nossa salvação, que estamos celebrando.

Nunca se deve adotar o uso das cores litúrgicas sem o devido processo educativo junto à congregação.